Filhinhos da Mamãe

Guia Sobre Infância
MENU

A verdade sobre a gelatina que seu filho come

Tags:

gelatina

Gelatina e criança parece a combinação perfeita, não é? Não é mesmo! Um estudo da PROTESTE (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) testou 11 marcas de pó de gelatina no sabor morango, nas versões tradicional e zero.

Veja os resultados dos testes das gelatinas:

1. Açúcar em excesso

A média nas versões tradicionais foi de 7,9 g por porção, que equivale a um copo, ou 120 g, de gelatina pronta. Este valor ultrapassa até a quantidade que adultos devem consumir: no máximo 7,5 g em um lanche. Para crianças de um a três anos, o valor é de 3,9 g. O produto da Bretzke foi o mais açucarado: 10,9 g por porção.

2. Adoçantes na composição

Duas marcas (Royal e Dr. Oetker) apresentarem adoçantes em sua composição na versão tradicional (e isso não consta no rótulo!), o que não é indicado para as crianças (a não ser que seja diabética, com acompanhamento médico/nutricional).

3. Corante amarelo crepúsculo

TODAS as gelatinas possuem um corante chamado amarelo crepúsculo. Na Europa existem leis proibindo o uso desse corante, pois está associado à hiperatividade e outros distúrbios de comportamento em crianças – Só isso já basta para dizer que nenhuma criança deve comer gelatina.

4. Tem pouco colágeno

Se a justificativa de oferecer gelatina para crianças é a presença de colágeno não tem mesmo por que. A gelatina é pouco nutritiva. A quantidade encontrada não ultrapassou 2 g. Não existe consenso, mas alguns estudos sugerem que seriam necessários 10 g diários para haver benefícios. Além do mais, uma dieta balanceada já oferece a quantidade necessária de colágeno.

gelatina

 

Resumindo: Não ofereça gelatina industrializada para seus filhos. Aquele pó é só uma mistura de corantes, açúcar e aditivos. Não há nada de natural e nutritivo.

Mas isso não quer dizer que seu filho não possa comer essa delícia refrescante: Você já viu nossas receitas de gelatina caseira? Confira!

gelatina de tangerina gelatina de uva com laranja e cenoura gelatina de uvasmoothie de uva

Referência:

http://www.proteste.org.br/serp/showresults?keyword=gelatina&pageindex=2&start=10

 

Carla Torres

Médica (Universidade Federal Fluminense – 2004) e mãe. Atua nas duas funções em tempo quase integral e é apaixonada pelo que faz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *