Filhinhos da Mamãe

Guia Sobre Infância
MENU

As crianças precisam brincar mais

Tags:,

image

A infância é um período muito importante para a construção do indivíduo saudável. Os cuidados dessa fase são muitos: alimentação, vacinas, limites, estímulos, brincadeiras… Sim, as brincadeiras são muito importante para a saúde das crianças, no sentido fisico e emocional. E precisamos entender que além de todos os estímulos, as crianças precisam brincar mais.

Você já leu nosso post sobre o papel da atividade física na inteligência dos pequenos?

 

Brincadeira é importante mesmo?

É sim! Os momentos em que os pais brincam com os filhos são preciosos para eles. Minha filha troca qualquer coisa para brincar comigo e com o pai. Tudo vira diversão quando estamos juntos: livros, bola, brinquedos simples… Não precisa de brinquedos caros ou tecnológicos. Eles querem mesmo é passar um tempo com os pais.

 

A opinião dos psicólogos

É possível ler em inúmeros sites a opinião dos especialistas em psicologia infantil. Eles dizem que os pais estão brincando de menos com seus filhos. A psicóloga Elizabeth Monteiro escreve sobre isso em seu livro:

“A criança que brinca e tem o privilégio de ter pais que brincam com ela cresce com boas lembranças, tem a capacidade de se colocar no lugar dos outros, sabe lidar com as frustrações, é mais inteligente, mais saudável física e emocionalmente, tem o domínio de suas forças e impulsos, valoriza a família e os laços afetivos, torna-se um profissional criativo, socializa-se bem, enfrenta seus medos, tem boa autoestima, ama sua vida (…).

 

O papel da brincadeira no vínculo familiar

Elizabeth Monteiro explica em seu livro que “Famílias que brincam mantêm fortalecidos o respeito e o vínculo familiar, única terapia preventiva e curativa contra a violência e as drogas. (…) Transforme o tempo que estiver com sua criança nos melhores momentos da vida de vocês. Quando a relação é boa, a criança aprende, obedece, ajuda, colabora e participa. Quando a relação e ruim… tudo fica difícil e isso já começa por um simples “bom dia”.

“Eis a primeira grande diferença entre os jogos na sociedade familiar e aqueles de desenvolvimento pessoal: segundo os psicólogos, normalmente as crianças brincam para se descobrir e se estruturar, os adultos, para se distrair e ultrapassar limites. Esses quatro princípios se reúnem dentro de um mesmo espaço. No momento de uma brincadeira, o adulto se permite dar lugar à sua parte criança, que ele felizmente conservou dentro de si e que contribui fortemente para torna-lo mais humano.” Jean Epstein

 

Fonte:

Livro “A culpa é da mãe. Reflexões e confissões acerca da maternidade.”. Elizabeth Monteiro. 5a edição.

Luciana Novellino

Luciana Novellino

Médica, mãe de dois. Apaixonada pela família e buscando vivenciar a maternidade com alegria, mais leveza e menos cobrança.
Luciana Novellino

Últimos posts por Luciana Novellino (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *