Filhinhos da Mamãe

Guia Sobre Infância
MENU

Bruxelas. Todas as dicas.

Tags:, , , , ,

Grand place bruxelas

Continuando nossa viagem, partimos de Amsterdam no conforto do trem da Thalys e em pouco mais de 1 hora estávamos em Bruxelas. Tínhamos separado uma mala pequena, para apenas três dias, e guardamos o restante das malas em um locker automático na estação (4 euros/24 horas). Como partiríamos para Paris dali, pegaríamos ao sair da Bélgica. Assim ficamos bem mais leves. Da estação (Gare Du Midi) nos posicionamos e conseguimos pegar um metrô. Deixamos as coisas no hotel – Novotel toir Noire (Foi 99 euros – hotel grande de rede, limpo e funcional, sem atendimento personalizado, mas o checkin e check out foram rápidos, quarto limpíssimo e muito novo, net boa, perto da Grand Place, mas café da manhã meio caro – 20 euros ), trocamos a fraldinha da nossa menininha, dei mamar e fomos conhecer a cidade.

Nosso quarto no Novotel tinha uma banheira. Apesar de pequeno, era muito limpo e funcional. Perfeito para uma estadia curta.
A Grand Place é realmente deslumbrante. Ainda era dia e ela estava demais.
Um dos muitos prédios maravilhosos da Grand Place.
Loading...
Dali fomos para ruazinhas atrás, cheias de restaurantes. Tínhamos um destino certo: Chez Leon! Ouvi falar muito bem dos mexilhões e fritas (moules-frites).
Chez Leon
Cheia de assunto…
Um movimento louco, com fila para sentar. Conseguimos uma mesinha e valeu a pena! Pedimos um prato de mexilhões gratinados com queijo e cerveja para acompanhar. De entrada: Chicons au gratin (endívias gratinadas). Simplesmente delicioso! Fomos andando e comprei de sobremesa um delicioso Waffle com muita calda de chocolate na Leonidas, aquela famosa chocolateria. Fomos ver o clássico bonequinho Maneken Pis (Dizem que no século XVII um menininho de 3 anos desapareceu no rigoroso inverno belga, e quando todos achavam que estava morto, foi encontrado pelado fazendo xixi no que era uma fonte. Em datas comemorativas costumam vestir o bonequinho, mas dessa vez ele estava pelado mesmo).
Maneken Pis
Grand Place
Já era noite e a Grand Place estava ainda mais linda.
Loading...
Compramos muitos chocolates de presente (estou em frente à deliciosa loja de chocolates Mary, carésima, mas deliciosa! Aí comprei só dois pequenininhos…) e cerveja para meu amor e voltamos para o hotel.
Chocolaterias maravilhosas.
Me acabei na Godiva.
Loading...
01/05/2012 – D8- Bruxelas – Brugges
Depois de uma boa noite de sono, arrumamos as coisas e fomos visitar a piscina do hotel. Nosso bebê amou. Muita água morna. Bem legal. Pegamos as coisas, tomamos um delicioso café no Paul, com croissant belga e chocolate.
Novotel toir Noire – minha careca amou a piscina aquecida.
Café da manhã  no Paul
Loading...
Deixamos nossa mala em um locker automático na Central Station de Bruxelas e vimos que havia trem para Bruges a cada meia hora, não compramos com antecedência. Dali andamos até o Centre Belge de La Bande Dessinée ( o museu do Tintim).
Loading...
O prédio é bem bonito, estilo Art Nouveau, projetado por Horta. Meu amor, que é designer, queria muito conhecer e gostou bastante. Confesso que achei um pouco caro, 8 euros. O que amei mesmo foi a lojinha do museu. Muita coisa linda do Tintim e dos Smurffs. Bem perto da Grand Place há uma lojinha com artigos do Tintim, com preços praticamente iguais aos do Centre Belge.
Centre Belge de La Bande Dessinée
Muitas coisa lindinhas na lojinha do museu.
Eu amo o Tintim.
Fomos conhecer uma igreja que eu tinha ouvido falar: A Cathédrale dês Saints Michel et Gudule, construída a partir do século XIII. Homenageia uma santa local, Santa Gudula que, segundo a lenda, teria enganado o Diabo No século VIII. É uma construção realmente linda. Dizem que à noite é ainda mais bonita, mas não tivemos a oportunidade de conferir.
Cathédrale dês Saints Michel et Gudule
Cathédrale dês Saints Michel et Gudule
Sta Gudule teria enganado o diabo.
Dali voltamos para a Grand Place. Tiramos muitas fotos. Eu tinha dicas de vários restaurantes bons ali perto, mas gostamos tanto do Chez Leon que não conseguimos evitar. Dessa vez pedi para mim um balde de mexilhões cozidos no próprio sumo e meu amor pediu um prato de mexilhões a parmegiana. Perfeitos!!! Fomos à Central Station, pegamos nossa mala, compramos a passagem para Brugges (12 euros/cada) e 1 hora depois chegávamos à cidade onde o tempo parou, ficamos lá duas noites e voltamos para Bruxelas, para pegar o trem para Paris.
Confira tudo sobre nossa passada por Brugges.
03/05/2012 – D10 – Bruxelas – Paris.
Acordamos em Brugges não muito cedo, tomamos um bom café e pegamos o ônibus para a estação de Brugges. De lá pegamos um trem para Bruxelas Midi station. Deixamos nossa mala junto da outra que já havíamos deixado no locker há 3 dias, quando viemos de Amsterdam. Caminhamos até o restaurante chiquérrimo que tinha feito reserva há um tempão, o Comme Chez Soi. Que consta como um dos mil lugares para se conhecer antes de morrer, daquele famoso livro de Patricia Schultz. Na hora certa estávamos lá. Fomos recebidos como celebridades. Nos colocaram em uma sala super-reservada (na verdade, acho que a ideia era que o bebê não incomodasse os demais clientes) e comemos como reis. Pedimos o menu fixo. A comida mais elaborada e deliciosa que já provei. Amei. Gostei tanto que me dei ao direito de pedir mais uma sobremesa (20 euros não me deixariam muito mais pobre, e não sei se terei outra chance de fazer isso). Valeu cada centavo de euro (e não foram poucos! 210 sem vinho).
A comida era tão boa que repeti a sobremesa.
De lá fomos dar uma volta na Place Du Gland Sablon, queria conhecer a Igreja de Notre Dame Du Sablon, mas ela não estava muito para visitas, estava em obras. Passamos por um jardim lindinho ali por perto.
Nosso tempo estava curto, tínhamos bilhete comprado no trem para Paris. Voltamos rápido, retiramos nossas malas e partimos no trem da Thalys para Paris. Em pouco mais de 1 hora, estávamos na Cidade Luz. Nossa passagem pela Bélgica foi rápida, mas conseguimos curtir bem.
Escrito por Carla Torres.

Carla Torres

Médica (Universidade Federal Fluminense – 2004) e mãe. Atua nas duas funções em tempo quase integral e é apaixonada pelo que faz.

4 respostas para “Bruxelas. Todas as dicas.”

  1. […] de passar por Amsterdam, Maastricht e Bélgica, Paris era a parada final de nossa viagem. Estivemos aqui em 2010, quando éramos só nós dois. […]

  2. […] e fechamos com a cidade luz, Paris. Relato de viagem: Amsterdam com bebê. Relato de viagem: Bélgica com bebê. Relato de viagem: Paris com bebê. Deixei o relato completo, os roteiros que fizemos […]

  3. […] Bruxelas Escolhido em nossa viagem à Bélgica por conta da piscina aquecida. Não decepcionou. Minha bebezinha […]

  4. […] pontualíssimo!! Fomos no conforto do trem da Thalys e em pouco mais de 1 hora estávamos em Bruxelas. Escrito por Carla […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *