Filhinhos da Mamãe

Guia Sobre Infância
MENU

Imunidade (parte 1) – Desvendando a imunidade dos bebês e crianças

Tags:, , , ,

Desvendando a imunidade de crianças e bebês

Vamos abrir nossa série explicando o que é, afinal de contas, a tão desejada imunidade e entender por que as crianças pequenas adoecem mais e até que ponto isso é normal. Será de fato possível aumentar as defesas do organismo? Descubra no texto a seguir.

O que é imunidade?

O sistema imunológico inclui todas as estruturas e processos que proveem uma defesa contra potenciais agentes causadores de doenças. Essas defesas podem ser agrupadas em duas categorias: Imunidade inata e Imunidade adaptativa (ou adquirida).

tipos de imunidade

Como sei se é normal o numero de infecções que meu filho pega ou se ele precisa de um tratamento?

infecção de repetição

Toda criança fica doente, faz parte do processo de crescimento.

Assim como vai aprendendo a andar, a correr, a falar, a concatenar os pensamentos… o sistema imunológico, como todo o resto do organismo da criança, vai evoluindo ao longo do tempo.

As infecções mais comuns na infância são as respiratórias (laringites, faringites, amigdalites, otites…). Definem-se como Infecções respiratórias de repetição quando não há quaisquer doenças de base que justifiquem as infecções de repetição ( por exemplo: imunodeficiência primária ou secundária, fibrose cística, malformações das vias aéreas, síndrome dos cílios imóveis) e exista, no mínimo, uma das seguintes condições:

  • Seis ou mais infecções respiratórias por ano;
  • Uma ou mais infecções respiratórias mensais;
  • Três ou mais infecções anuais do trato respiratório inferior (p. ex: pneumonia)


Mas a simples caracterização de que a criança tem infecções de repetição não é por si só um problema que exija (ou que tenha) tratamento específico. Há muita diferença entre ter infecções leves, de curta duração e ter infecções graves, prolongadas ou com complicações.

imunidade


Por que os bebês tem imunidade mais fraca?

bebe-fragil

Por conta da imaturidade do sistema imunológico, que leva tempo para identificar e desenvolver defesas ao ponto de ter um repertório suficientemente grande contra um número grande de agressores.

Todo bebê nasce com genes de defesa herdados dos pais. Além disso, durante a gestação uma parte da imunidade adquirida pela mãe ao longo de sua vida, é passada pela placenta para o bebê. O mesmo ocorre com a amamentação. Nessas situações a mãe transfere produtos imunológicos prontos (anticorpos) que protegerão o bebê contra aqueles agentes patogênicos específicos aos quais foram produzidos (por exemplo: anticorpos contra o vírus da gripe).

amamentação

Amamentação = proteção. A mãe transfere parte de seu repertório imunológico para o bebê.

Mas estes anticorpos não são eternos, vão sendo destruídos ao longo do tempo, sendo necessário que haja contato com os antígenos específicos para desenvolver defesas contra os mesmos. Por isso é essencial que a criança seja vacinada. Nas vacinas serão apresentados os antígenos (geralmente vírus/bactérias enfraquecidos ou mortos), elementos que causarão a produção de anticorpos contra aqueles agentes específicos. Essa imunidade é adquirida. Fica pra sempre no organismo.

É possível aumentar a imunidade?

imunidade

Muitos vendem essa promessa como se fosse algo simples. Mas a verdade é que o sistema imunológico é exatamente isso: um sistema, que depende de muitas variáveis que tem que estar bem afinadas para funcionar corretamente. Não acredite em soluções mágicas.

Existem estudos que relacionam a imunidade à adoção de um estilo de vida saudável, sem excessos, com alimentação balanceada e muitos vegetais, prática de atividade física regular, e hábitos de higiene cuidadosos.

Sabe-se que pessoas mal nutridas são mais vulneráveis a doenças infecciosas. Da mesma forma, a deficiência de proteínas, além de vários micronutrientes, como zinco, selênio, ferro, cobre, ácido fólico e Vitaminas A, B6, C e E, por exemplo, altera a resposta imunológica. 

Quer saber como conseguir isso? Não perca os próximos posts da série imunidade!

Tem alguma dúvida ou experiência bacana para compartilhar? Deixe um comentário abaixo! Teremos o maior prazer de ler e responder.

 

Carla Torres

Médica (Universidade Federal Fluminense – 2004) e mãe. Atua nas duas funções em tempo quase integral e é apaixonada pelo que faz.

3 respostas para “Imunidade (parte 1) – Desvendando a imunidade dos bebês e crianças”

  1. […] de entendermos como funciona o sistema imunológico dos bebês e crianças e quais são os 7 hábitos e os nutrientes capazes de fortalecer nosso organismo percebemos que o […]

  2. Paula Bley Strachman disse:

    Adorei suas colocações .
    Muito simples e esclarecedoras .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *