Filhinhos da Mamãe

Guia Sobre Infância
MENU

Dor de ouvido no avião

avião - dor de ouvido

Por que os bebês choram no avião? Muitas vezes não é por irritação pelo tédio, mas por dor de ouvido. Sou otorrinolaringologista (e mãe), e amo ouvidos, mas vou tentar não me alongar demais na explicação.

ouvido

 

 

Por que os bebês choram no avião? Pode ser dor de ouvido.
 O ouvido médio (pela nova nomenclatura é chamado de orelha média) é ligado à parte posterior da cavidade nasal pela tuba auditiva. Esta tuba é a responsável por controlar a ventilação da orelha média, que é uma cavidade delimitada por paredes ósseas e o tímpano. Nos bebês ela é mais estreita e mais flácida, sofrendo fechamento mais comumente do que no adulto.
anatomia-orelha-mediaAnatomia. Tuba auditiva conectando o nariz à orelha média.
Se essa tuba não funcionar bem, não permitirá a compensação necessária pela variação de pressão atmosférica durante o vôo = dor de ouvido.
  • Essa parte exige uma certa boa vontade, leia com calma e entenda para sempre: O adequado funcionamento da tuba auditiva durante no vôo é essencial para que o controle do volume de ar dento da orelha média. De acordo com a lei da física dos gases, a lei de Boyle, se a pressão sobre determinado gás aumenta, o volume diminui. Se a pressão diminui, o volume do gás aumenta.

lei de boyle

Lei de Boyle: o volume do gás aumenta quando a pressão diminui e vice versa.
Quanto maior a altitude, menor a pressão atmosférica e vice versa.
O ar de dentro do ouvido vai sofrer ação desta mesma lei da física. Se expandindo na decolagem e se contraindo no pouso, empurrando e puxando o tímpano. É isso que causa a dor de ouvido.
  • Sendo assim, quando o avião decola, a pressão atmosférica diminui (já que a coluna de ar sobre nós será menor quanto maior for a altitude e maior quanto menor a altitude) e o volume de ar dentro da orelha média aumentará. Neste momento, a tuba auditiva espontaneamente se abrirá para dar saída ao excesso de ar da orelha média, e tudo fica bem, exceto que algo impeça a abertura da tuba. Se esse “excesso” de ar não sair por bloqueio da tuba, vai empurrar o tímpano para fora e causará dor.

decolagem

Decolagem: Observe o tímpano sendo “empurrado” para fora pela expansão do volume de ar.
  •  Durante o pouso, a pressão atmosférica aumenta e o volume de ar dentro da orelha média diminui, puxando o tímpano para dentro, e isso é ainda mais doloroso. Neste momento, é necessário que entre mais ar na orelha média para que o equilíbrio seja restabelecido; mas diferente do caso anterior, isso requer um movimento voluntário (nós costumamos bocejar, engolir, fazer coisas para abrir a tuba auditiva), mas os bebês não sabem fazer isso.

aterrisagem

Pouso: pelo aumento da pressão atmosférica, o ar do ouvido se contrai, puxando o tímpano para dentro.
Mas vamos ao que interessa: Como evitar que o bebê tenha dor de ouvido no avião?
  • Deixe a mamadeira de prontidão!

    Devemos oferecer algo para a criança mastigar (os maiores podem mastigar chiclete) ou beber, ou mesmo chupar chupeta na subida e, principalmente, quando o avião iniciar a descida. Isso para que a musculatura da mastigação e deglutição facilitem a abertura da tuba auditiva.

  • Evitar viajar quando o bebê estiver resfriado e com nariz entupido

    Muitos fatores atrapalham o funcionamento da tuba auditiva e, consequentemente, a equalização da pressão na orelha média. As mais comuns são relacionadas com o mal funcionamento do nariz: resfriado e obstrução nasal, adenóides muito grandes, rinite alérgica descompensada, frio e ar muito seco. Se o bebê estiver resfriado, com obstrução nasal importante, se possível o vôo deve ser evitado. Se não for possível, deve ser consultado por um pediatra ou otorrino, que provavelmente prescreverá medicações descongestionantes e que diminuam a inflamação das via aéreas antes e durante o vôo (se este for longo).

  • Uma dica prática que serve para todos

    Limpeza das cavidades nasais com solução fisiológica logo antes da decolagem, durante o vôo e quando inciar a descida. Sempre tenho em mãos um desses sprays (pode ser soro, uso os comerciais já prontos para uso nasal pela praticidade das válvulas e pelo fato de manter a solução estéril, sem contaminação). Isso vai ajudar a hidratar a mucosa do nariz, retirar poluentes e alérgenos, aumentar o funcionamento dos cílios e fazer uma limpeza mecânica. O nariz vai funcionar melhor e a tuba auditiva também, o que diminuirá muito a chance de dor naqueles ouvidinhos lindos.

  • Além da solução fisiológica, sempre tenha por perto um analgésico que o bebê seja acostumado.

    Se perceber que o choro é por dor, ofereça o analgésico, distraia o bebê e  depois leve-o para uma consulta médica.

 Tem dúvidas? Escreve aí nos comentários.

Carla Torres

Médica (Universidade Federal Fluminense – 2004) e mãe. Atua nas duas funções em tempo quase integral e é apaixonada pelo que faz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *