Filhinhos da Mamãe

Guia Sobre Infância
MENU

Eu, meu filho e a APLV (alergia a proteína do leite de vaca)

Tags:,

APLV

Você sabe o que é Alergia a Proteína do Leite de Vaca? Eu também não sabia, mas hoje eu sei, e como sei! Era uma estranha para mim, mas ela chegou e ocupou um espaço enorme na minha casa, na minha família, na minha vida.

Ela está presente em quase tudo que faz parte do nosso universo: lanches, comida, remédios, sabonetes, lenços umedecidos, bexigas de festa, massinhas de modelar…e, principalmente, nos meus pensamentos.

Eu não saberia o que é se não tivesse que estar atenta aos ingredientes de tudo que meu filho ingere e toca, se não tivesse que planejar o que ele vai comer durante a semana com antecedência, para não correr o risco de deixá-lo sem lanche porque não há nada disponível que ele possa comer.

Meu filho tem alergia a proteína do leite de vaca (APLV). O que para outros é alimento, para meu filho é veneno. E era eu que estava envenenando ele, pouco a pouco, todos os dias.

Meu filho ficou doente muitos meses sem sabermos o que ele tinha.  Ele foi internado na UTI por causa da alimentação. Por um ano ele não soube o que era respirar normalmente. Por um ano ele ingeriu muitos remédios que atrapalharam seu desenvolvimento.

Não há nada que se possa fazer. Não há nada que EU possa fazer. O único remédio é o cuidado.

Posso controlar o que ele ingere enquanto é bebê, mas não posso controlar seu desejo de comer o que todos comem.

Não posso controlar seu baixo ganho de peso, mas posso dar a ele minha solidariedade, comer o que ele come, tirar de sua vista o que ele não pode comer. Posso me ausentar dos lugares onde ele ficará exposto e fazer tudo possível para que ele se satisfaça com os genéricos sem leite (e muitas vezes sem gosto) que faço pra ele.

Ter um filho alérgico a leite é viver com medo de uma reação. Se fica resfriado ou aparece uma manchinha já revemos tudo que ele ingeriu a semana inteira, o mês inteiro. Precisamos achar um culpado.

Vivemos sob uma tensão constante, daquele tipo que só dimensionamos o peso real quando ela termina. E eu creio, um dia termina. E será como um renascimento.

Um dia ele será curado. Um dia vamos passear sem levar a marmita. Um dia estaremos todos juntos na mesa comendo uma pizza e tomando sorvete de verdade. Esse é meu sonho.

Por enquanto só o que posso fazer é alimentá-lo com minha perseverança, minha esperança, minha fé e, acima de tudo, com todo o meu amor!

mão

Karla Lepetitgaland

Karla Lepetitgaland

Administradora, mãe de dois. Aprendeu, com a maternidade, que tudo tem seu tempo. Busca praticidade em tudo que a rodeia, assim sobra mais tempo para fazer o que mais ama: ficar com seus filhinhos.
Karla Lepetitgaland

Últimos posts por Karla Lepetitgaland (exibir todos)

4 respostas para “Eu, meu filho e a APLV (alergia a proteína do leite de vaca)”

  1. […] Também não há nenhuma evidência que recomende a utilização de fórmulas de soja na prevenção da Alergia a Proteína do Leite de Vaca (APLV). […]

  2. janayna silva disse:

    Faço a dieta sem leite pois meu filho tem 4 meses e tem aplv gostaria de informações se puderem me ajudar

  3. Mari disse:

    karla Parabéns pelo texto. tenho um filho de 1 ano e 9 meses, descobrimos a aplv com 1 ano e 2 meses .me sentir perdida. Hoje já estabilizados, mas não menos despreocupado. Vamos seguindo em frente e compartilho do mesmo desejo que o seu, podermos sair sem a marmita, comer bolo, tomar sorvete, enfim, com paciência e perseverança chegaremos lá com fé em Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *