Filhinhos da Mamãe

Guia Sobre Infância
MENU

Paraty – amor à primeira vista

Tags:

Demorei tanto tempo para conhecer uma cidade que estava tão perto… e me apaixonei à primeira vista. Paraty é uma graça, pena que ficamos tão pouco tempo; só deu mesmo para ficar com aquela vontade de quero mais. Mas aproveitamos bem nossa estadia.

capa

Praia do Engenho

Mais uma vez fomos para um dos hotéis com desconto pelo  Zarpo, como nas outras vezes ( Piraí e Búzios)  não tivemos nenhum problema com a reserva e a pousada não desapontou. Ficamos no Paraty Bungalows . Um lugar confortável e estiloso, com uma piscina ótima e um quarto excelente, bem grande, arejado… uma Jacuzzi branquinha e uma ducha fortíssima no banheiro. Fica a pouco mais de 1 Km do centro histórico. Chegávamos em 2 minutos de carro. Gostamos bastante.

DSC_0286

Piscina deliciosa no Paraty Bungalows Hotel

Viemos do RJ, pela Rio-Santos, a estrada é bem sinuosa e tinha alguns pontos com obra. demoramos pouco mais de 4 horas para chegar (e voltamos em 3,5h).

O que fizemos e adoramos:

  • Passear no Centro Histórico – lindo demais. Na Igreja principal, na noite de 6a passamos bem na hora que um coral se apresentava. Bem bonito. As ruas todas de pedra, cheias de restaurantes e lojinhas são um encanto. Mas esteja preparado: calçado confortável, de preferência tênis, e se estiver levando um filhote: força na coluna para aguentar ele no colo. Carrinho naquelas pedras não rola. Nossa filhinha, agora com 1 ano e 4 meses, teima em andar sem dar as mãos. Confesso que isso deu trabalho. Tínhamos que nos dobrar (literalmente, já que tínhamos que ficar curvados para tentar proteger a pequena das quedas) para chegar de um ponto ao outro.

DSC_0051

Típica construção do Centro Histórico

DSC_0312

Loja repleta de bebidas e doces – tentação!

DSC_0441

Sorvete italiano e macarronada de camarão na Miracolo

DSC_0437

  • No Centro, bem pertinho da Igreja, em frente à Praça, conhecemos uma comida muito boa: no Miracolo. Bem italiana. Estivemos em Roma há alguns anos e o sorvete que provamos aqui eram bem parecidos, principalmente o de morango. Pedimos um espagueti com molho de camarão. Bom demais. O dono do restaurante, sr. Roberto,  foi muito simpático, nos contou várias coisas sobre a Itália; vive em Parati há 3 anos e disse que trabalha com comida há 40. Um local simples, com uma comida muito boa  e por um preço legal (a macarronada bem servida para 2 + sucos naturais + sorvetes = 70 Reais). Recomendo fortemente. Além do mais fica bem na praça, que é uma delícia. Mesmo todo o redor fervendo pelo sol escaldante, a pracinha arborizada estava ali, fresca e com seus bancos  convidando para um período de preguiça.

DSC_0449

Pracinha em frente à Igreja.

 

  • Alugamos um barco para conhecer algumas praias (na imensidão de praias espetaculares da região). Não quisemos fazer um dos passeios tradicionais, os mais curtos duravam 5 horas, não sabíamos como ela se comportaria em um barco. Essa escolha foi ótima. Parávamos onde queríamos, pelo tempo que queríamos. Pelo preço de 50 Reais/hora acho que o investimento valeu.

DSC_0846

Um barquinho só para nós. Fomos no segundo andar só aproveitando a paisagem.
Investimento muito válido.

 

  • O comandante do barquinho nos levou à praia do Jurumirim, onde há várias tartarugas. Paramos para uma bebida na praia do Engenho e seguimos para um mergulho com um mundo de peixes, na Ilha do mantimento. Na praia vermelha tem outro aquário natural, este com mais de mil peixes. Bem legal.

DSC_0926

 

Chegando à praia do Jurumirim.

DSC_1015

Mergulho com os peixes na Ilha do Mantimento

DSC_0084

  • Fomos à Fazenda Murycana (5 Reais a entrada).  Fica a uns 15 min da cidade, indo pela Estrada Paraty-Cunha. Muito linda. Não percorremos muito da propriedade, mas para nós valeu à pena. É uma típica fazenda do sec XVII; uma sala com muita relíquia da época e todo o local cheio de antiguidade.

DSC_0120

Os caçadores de relíquia se encantariam com a “tranqueirada” do sec XVII

DSC_0114

Quedas d’água na Fazenda Murycana.

DSC_0180

Banho na piscininha natural
Tínhamos voltado da praia e amei levar minha bebezinha para tomar banho na queda d’água. Aquela água fresca e clarinha, caia de uma altura considerável. Minha bebê não se intimidou; no meu colo entrou na água e se divertiu muito. Saímos de alma lavada. Ela também adorou ver o monte de gansos, patos e galos que estavam por lá.
DSC_0233
Pezinhos no riacho
DSC_0240
Restaurante da fazenda. Estilo bem rústico, com comida simples e gostosa
    • Almoçamos no restaurante da fazenda. Enquanto esperávamos, molhávamos os pés em um riacho logo atrás do restaurante. Papai aproveitava as provas de cachaça e licores produzidos na fazenda (comprou alguns). No cardápio, tudo tipicamente gordo. A especialidade parecia ser o leitão a pururuca; escolhi um contra filé com arroz, feijão e fritas. Muito bom. Um pratão super bem servido.  Comemos muito bem. Para fechar com chave de ouro: na  Casa Grande, provamos um café preparado por uma senhora que era uma graça, em um fogão à lenha da época de D. Pedro e adoçado com rapadura. Soube que algumas áreas estão desativadas, como a parte da tirolesa. Não fomos às cachoeiras da propriedade (a cachoeira do tobogã fica perto), só na queda dágua mesmo. Mas adoramos.
    • Outro restaurante que gostamos muito foi o Thai Paraty . Amamos comida tailandesa. Somos fãs de carteirinha do Nam Thai aqui do RJ, mas o de Parati não ficou para trás. Pedi um camarão ao curry com abacaxi (muito picante! Delicioso!) e meu amado escolheu um macarrão tailandês com camarão sem pimenta para poder dividir com nossa filhinha. Foi a primeira vez que ela provou camarão. Adorou. O serviço foi ótimo, o lugar arejado, simples mas bem estiloso. Na entrada do restaurante uma hortinha onde o chef pessoalmente foi colher ingredientes fresquinhos para nossos pratos.
Não fizemos…
    • Não fomos, mas perto da fazenda Murycana tem um restaurante que dizem ser muito bom para quem tem crianças por ter uma área verde linda e fontes de água, o Restaurante Villa Verde. Fica para nossa próxima visita a Parati. Assim como a cachoeira do tobogâ, que também fica perto.
    • Praia do Corumbê. Dizem: que é muito boa para crianças, por ser bem calminha e por ter um lago de água natural da cachoeira. Além de ter quiosque com boa comida (Cheiro de camarão).
    • Passeio de charrete pelo centro histórico. Não fizemos porque fiquei com pena dos cavalos. Imagino que não deve ser nada fácil andar por aquelas pedras puxando peso…
  • Muitas praias, cachoeiras e restaurantes indicados…

Carla Torres
Últimos posts por Carla Torres (exibir todos)

2 respostas para “Paraty – amor à primeira vista”

  1. Eita, nunca tinha imaginado isso. Valeu por compartilhar 🙂

Deixe uma resposta