Filhinhos da Mamãe

Guia Sobre Infância
MENU

Retornando à rotina após a viagem. Vou para Europa com bebê. Planejando a viagem perfeita

Tags:

Voltar para casa é sempre bom. Mas é difícil para os bebês se adapatarem novamente. Depois de passar vários dias ganhando colo direito, ficando o dia todo coladinho com a mamãe, vendo coisas novas, provando comidas diferentes das de costume, sem aquele controle claro da hora de acordar, dormir, comer, muitas vezes dividindo a cama com os pais… provavelmente será difícil que retornem para as rotinas sem drama.Voltar a dormir sozinho, comer na hora certinha pode dar um bom trabalho, variando muito com o temperamento de cada bebê. O bebê não pode estar no comando. Este posto é nosso. Não podemos deixar que ele decida, a responsabilidade é de quem tem capacidade e, no caso, certamente não é ele. O que podemos fazer para ajudá-lo a voltar à rotina?
Voltando a dormir sozinho
O que  é mais complicado para nossa filhinha é: voltar a dormir sozinha. Se puder, reserve uns três dias de férias para essa readapatação do sono, que é o que mais desgasta, e pode ser muito cansativa para vocês, se estiverem trabalhando. No meu caso, nunca consigo essa folga. Sempre quero aproveitar a viagem o máximo possível e volto em cima da hora de ir para o trabalho (médico não tem muito jeito, se voltasse antes, provavelmente voltaria a trabalhar antes também). Minha receita não é mágica, mas funciona muito bem para nós: paciência, repetição e disciplina. Mesmo que o bebê pareça não entender muito, quando chegar em casa mostre tudo para ele, faça festinha ao mostrar o berço, mostre as coisas que ele mais gosta, como um brinquedo especial ou um móvel que ele goste de se empuleirar… tente retomar a rotina já no primeiro dia. Mesmo que ele não consiga dormir a noite toda no bercinho, já vai começando a se readaptar. Volte ao ritual do banho, da comidinha, do sono … tudo igual era feito antes da viagem. Coloque o bebê para dormir na caminha dele. Mas se prepare, ele vai protestar. É certo: quando voltamos de viagem a minha filha sempre chora quando a deixamos no bercinho. Nós ficamos nos revezando: um entra no quarto, pega no colo, diz que está tudo bem, mostra os brinquedos, faz carinho, acalma bem, quando está quase dormindo – antes que adormeça, isso é importante, se ela adormecer ao nosso lado e acordar sozinha vai se sentir insegura e abandonada, aí vai chorar mesmo – a colocamos no berço e saímos do quarto. Geralmente ela chora de novo. Esperamos um minuto e entra um de nós, faz tudo de novo. Até uma hora que ela esteja cansada o suficiente e entenda que estamos por perto para ajudá-la, se  precisar, aí ela dorme. Pode ser que acorde chorando no meio da noite. Fazemos tudo igualzinho: consolamos mas sem drama. Com uma voz firme sem exaltação ou insegurança pergunto: “O que foi? Éstá chorando por que? Está tudo bem, você está na sua cama, mamãe e papai estão por perto. Vai dormir. “

 

 

Depois de tanto tempo dormindo fora do berço, não é fácil o bebê voltar à rotina.
Ajudando o bebê retornar à rotina.
No nosso caso, voltar a dormir sozinha é sempre um desafio.
Paciência, repetição e disciplina – para nós, esta é a melhor receita.
Ao meu ver, o que é importante é a coerência dos pais, se cada vez faz uma coisa, o bebê fica inseguro, acha que vai ter que encontrar a solução por ele mesmo. Se nós fazemos sempre a mesma coisa, sem hesitação, passamos a impressão que sabemos o que estamos fazendo (mesmo que nós mesmos às vezes achemos que não vai funcionar, que ele nunca vai dormir), o bebê relaxa e se entrega. Sempre fazemos assim. Mesmo ela estando grandinha, mostrando muito bem suas vontades, o sofrimento (dos 3) não passa da segunda noite. Geralmente basta uma noite nesse ritual para ela se acostumar. Na noite seguinte volta a dormir mais facilmente e na terceira noite volta ao que era antes da viagem.

Cumprindo horários

Se o bebê está na creche, como é o caso da minha filhinha, isso acaba sendo mais natural. Mas se não, tente fazê-lo retomar os horários habituais da rotina da casa o quanto antes. Tente oferecer o almoço no horário padrão, se ele recusar, evite oferecer um pouco mais tarde. Espere o horário da próxima refeição. Não dê biscoitos ou qualquer coisa que lhe tire o apetite. Ofereça apenas água e um pouco de suco de frutas natural. Rapidinho ele volta a sentir fome nas horas certas. Mais uma vez, é necessária paciência e preseverança, o bebê, como nós, vai demorar alguns dias até restabelecer seu ciclo circadiano (por exemplo, viagem para Europa no horário de verão, o dia lá estará adiantado em 6 horas. Ou seja, quando no Brasil for meio dia, para os nossos corpos adaptados ao horário europeu será 6 da manhã, e ninguém quer almoçar às 6 da manhã – e logicamente o contrário também, ao chegar lá, saindo daqui, esse ciclo vai estar desalinhado no inicio da viagem). O tempo fará grande parte do trabalho de readaptação, não se preocupe tanto.
Escrito por Carla Torres.

Carla Torres

Médica (Universidade Federal Fluminense – 2004) e mãe. Atua nas duas funções em tempo quase integral e é apaixonada pelo que faz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *