Filhinhos da Mamãe

Guia Sobre Infância
MENU

Repelentes na Gestação

repelentes na gravidez

Gestantes devem ter cuidado redobrado na prevenção de infecções transmitidas por insetos como Dengue e Zika. O Dr Maurílio Palhares ( médico ginecologista e obstetra, especializado em Reprodução Humana e Preservação da Fertilidade com mestrado pela USP,  e especialista pelo Sírio Libanês) fez um texto esclarecedor. Confira!

Vivemos uma epidemia de infecções virais potencialmente graves para as gestantes como Dengue e Zika, ambas transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

O vírus Zika quando infecta a gestante, pode até comprometer o desenvolvimento cerebral do feto.
Para prevenir a doença, além das medidas de controle dos focos criadores (água parada), a gestante deve se proteger contra a picada do inseto com o uso de roupas compridas, telas nas janelas e repelentes químicos.
Considerando a necessidade de se proteger contra uma doença potencialmente grave, a proteção tem que ser o mais eficiente possível. Assim, os repelentes recomendados para as gestantes são os mesmos recomendados para os adultos, ( diferente dos recomendados para crianças e bebês).

Proteção na pele

São 3 os principais repelentes disponíveis no Brasil:
• Icaridina
• DEET
• IR3535
A Icaridina na concentração de 20 a 25% (Exposis) é o repelente de maior duração na pele, conferindo aproximadamente 10 horas de proteção contra os insetos.
O DEET é o repelente mais comum e mais fácil de ser encontrado nas farmácias e supermercados (OFF, Autan, Repelex, entre outros). É um repelente muito eficiente, mas sua duração depende da concentração de DEET no produto. Infelizmente no Brasil a ANVISA só autoriza a venda de repelentes com concentração de DEET de até 15%, o que confere proteção máxima por 6 horas (produtos com concentrações de 25-50% estão disponíveis em outros países e são mais eficazes). Gestantes devem escolher os repelentes com DEET na versão para adultos (15%) com 6 horas de duração e não a versão infantil, que tem apenas 6 a 9% do ativo e duração mais curta (2 horas).
O IR3535, conhecido como Loção Antimosquito Johnson’s, é indicado para crianças de 6 meses a 2 anos. Tem duração muito curta, necessitando de reaplicações a cada 2 horas, o que pode deixar a gestante desprotegida em períodos de longa exposição.

Respeitar o intervalo para reaplicar o produto

• Icaridina: 10 horas na pele e a cada 72 horas nos tecidos
• DEET adultos (15%): 6 horas
• IR3535: 2horas
Concluímos então que a Icaridina seria a melhor escolha para a gestante pelo longo tempo de duração da proteção, sendo necessária apenas uma aplicação ao dia. O DEET em concentração 15% também pode ser usado, mas precisa ser reaplicado ao longo do dia, após 6 horas. O IR3535 apresenta duração muito curta e é uma opção ruim.
Vale lembrar que o mosquito da Dengue/Zika tem hábitos diurnos, então o uso do repelente deve priorizar este período: fazer a primeira aplicação ao acordar e reaplicar após 6 horas (no DEET 15% ) ou após 10 horas ( na Icaridina )

Como aplicar?

O efeito dos repelentes se dá pelo “efeito de nuvem”, ou seja, após a aplicação o repelente evapora e forma uma “nuvem” de aproximadamente 4 cm em volta da pele que repele o inseto. Assim, não é recomendado usar o repelente por baixo das roupas, mas por cima dos tecidos e apenas na pele exposta (braços, colo, pernas, pés).
Pelo mesmo motivo, o repelente é o último produto a ser aplicado na pele. Primeiro usa-se hidratantes, filtros solares, maquiagem, e o repelente sempre por cima de tudo.
Evite aplicar perto de olhos, nariz e boca. Todos os repelentes podem irritar as mucosas.

Proteção no ambiente

Por último, e muito importante, utilizar telas nas janelas e eliminar focos de água parada em sua casa e na vizinhança. O mosquito não respeita muros.

Os repelentes naturais como citronela e andiroba, quando usados na pele em forma de cremes ou loções, tem rápida evaporação e portanto um tempo de proteção muito curto, de 10 a 20 minutos. Assim, não são considerados repelentes seguros para gestantes. Mas podem ser opções adicionais para proteção do ambiente, sob a forma de velas, insensos ou essências.
O uso de ar-condicionado em temperatura fria também inibe a atividade do mosquito.
Por último, e muito importante, utilizar telas nas janelas e eliminar focos de água parada em sua casa e na vizinhança. 
O mosquito não respeita muros.

Obs: essas recomendações são baseadas nos produtos atualmente disponíveis e permitidos pela ANVISA no Brasil.

 

Maurílio Palhares

Maurílio Palhares

Médico, Ginecologista e Obstetra, especializado em Reprodução Humana e Preservação da Fertilidade. Mestre pela USP, especialista pelo Sírio Libanês.
Rua Elcides da Cunha - 1258, Maringá/PR. (44) 3224-7824.
Maurílio Palhares

Últimos posts por Maurílio Palhares (exibir todos)

2 respostas para “Repelentes na Gestação”

  1. Evite a aplicacao perto de olhos, nariz e boca, e que todos os repelentes podem irritar as mucosas.

  2. Cristiane disse:

    Só queria fazer uma correção. O Autan fabricado pela SCJohnson, mesmo fabricante do Off, não é mais fabricado no Brasil. Nos outros países ainda é comercializado e a substância usada lá é a icaridina porém oferece proteção em torno de 5 h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *